O QUE VOCÊ PROCURA?

1 de dezembro de 2017 às 14h32

Bancos públicos: se é público, é para todos

Seja o primeiro a comentar! Print Friendly Version of this pagePrint Get a PDF version of this webpagePDF

  • Com as denúncias de sucateamento dos bancos públicos pelo governo Temer e o risco de privatização que essas instituições vêm sofrendo, o deputado André Quintão participou de audiências públicas nas últimas semanas para debater o tema e buscar formas de resistir a mais esse retrocesso. Na Assembleia Legislativa, por iniciativa do deputado, foi realizada audiência pública na segunda-feira, dia 27. André participou, também, de debate na Câmara Municipal de Divinópolis na quarta-feira, dia 29.

     

    Nos encontros, ficou claro que o sucateamento faz parte de uma estratégia para legitimar o falso discurso de que bancos como Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil são ineficientes e, por isso, devem ser transferidos para a iniciativa privada. Nas audiências, integrantes do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e Região mostraram a importância dessas instituições para a economia brasileira. Por exemplo, 56% do crédito no Brasil são oferecidos por bancos públicos e a inadimplência é menor do que em bancos privados, segundo o Banco Central. Em Minas Gerais, os bancos públicos respondem por 78% das operações de crédito.

     

    Para André, a defesa dos bancos públicos é a defesa do patrimônio de todos e da soberania nacional e as audiências são uma oportunidade para mostrar isso à sociedade: “Não podemos depender da grande mídia, por isso devemos estar em contato direto com a população e conversar. Os bancos públicos não podem ter a mesma lógica de bancos privados, que têm como prioridade o lucro. Bancos como Caixa e BB são fundamentais para promover o acesso ao crédito, como acontece na Economia Popular Solidária e agricultura familiar, Fies, Pronaf, Minha Casa Minha Vida eBolsa Família, para citar alguns exemplos,” explicou.



    COMENTÁRIOS:

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *